.
.

sábado, 15 de dezembro de 2007


.................................................quais borboletas
.................................................voam no céu
.................................................descem em queda livre
.................................................tão devagar
.................................................ao sabor do seu peso
.................................................nenhum
.................................................ao seu ritmo de morte
.................................................lento
.................................................tão ternas
.................................................tão leves

.................................................seguras atapetam o chão
.................................................tão denso
.................................................tão forte
.................................................a terra
.................................................outrora negra
.................................................toma as suas cores
.................................................uma vez mais
.................................................em amarelo...




2 comentários:

Guigui disse...

Nem o ritmo lento de morte destas borboletas é em vão, nem mesmo a morte consegue que estas deixem de se tornarem ternas, de fazerem os nossos olhos ficarem mais ternos quando as olhamos.

Pérola disse...

:)

Querida Tufa:

Tenho visto que várias vezes mencionas a cor amarela. Penso que tenha um especial significado para ti. Ou então és alguém que gosta de dar cor á vida, e se assim, for, fico contente.

Um grande beijinho e um óptimo fim-de-semana para ti!

Pérola