.
.

terça-feira, 27 de novembro de 2007

estarei surda?
pois tudo percebo ao contrário...
estarei cega?
pois nada vejo...
estarei muda?
pois não articulo as palavras certas...

auscultarei a teoria do absurdo
a matemática imprecisa
a lógica do que é mais ilógico
para continuar surda, cega e muda...
vou deixar-me no chão
para que o vento me leve entre a folhagem
sentir o frio opoderar-se do meu corpo
deixar que a terra o suje
o embrulhe em si como humus
que as ervas daninhas o cubram
e os restos mortais da natureza com ele se confundam
vou deixar-me no chão...

5 comentários:

as velas ardem ate ao fim disse...

Posso deixar me contigo?

pn disse...

tufa:
Levantado do chão, do José Saramago, da sua fase neo-realista, relata a saga daqueles que, lutando contra todas as opressões, repressões e supressões, se ergueram em consciência e físico contra quem os espezinhava...
É uma boa leitura.
p

Fuser disse...

tufa

um desabafo excelente.


beijos

Fuser

maria josé quintela disse...

talvez a terra te conte um segredo!

Pérola disse...

Por vezes também me sinto assim, surda, cega, muda, sem grande lógica... Mas faz parte da vida, temos sempre fases mais apáticas, normalmente após as mais eufóricas. O importante é irmos sabendo conciliar uma com a outra e encontrarmos o nosso equilíbrio.
Que encontres o teu!
Um beijinho!