.
.

domingo, 7 de outubro de 2007


será?
num labirinto fiquei cativa
porque o meu coração me trai
constantemente
me repete as vidas
os momentos
porque bate tão forte
inesperadamente
me encharca o peito
de um sangue ardente

adormecem-me os dedos
se te toco os cabelos
foge-me a voz
se digo o teu nome
embriagam-se meus olhos
se te vejo
perde-se o meu corpo
se te tenho

cativo ele sim
ingénuo
magoado
se deixa ir
vai
volta

será?
cativo ele... sim!
que fez ele esta noite?
por onde andou?
com quem se cruzou?
e se deixou ir...

sorriu... mas chorou

4 comentários:

vida de vidro disse...

Emoções fortes e à flor da pele... assim tu e o teu poema. **

ASPÁSIA disse...

ESTE TEU PERSISTIR POR UM SENTIMENTO EM QUE ACREDITAS, CONTRA VENTOS E MARÉS... TOCA-ME MUITO, EMOCIONA-ME SEMPRE QUE TE LEIO!
MUITOS, MUITAS, TERIAM HÁ MUITO TEMPO BAIXADO OS BRAÇOS, DANDO DESCANSO ÀS TECLAS DA MÁQUINA QUE PERMITE O PARTILHAR DESTAS EMOÇÓES...
ESTEJAS CERTA OU ERRADA... TU CONTINUAS! A LUTAR POR ESSE ALGO INATINGÍVEL...
ADMIRO ESSA PERSISTENCIA E TOMO-A COMO EXEMPLO PARA OUTRAS LUTAS NA MINHA PRÓPRIA VIDA.

ESPERO QUE UM DIA, AMBAS NOS ALEGREMOS POR TERMOS PERSISTIDO NAS NOSSAS BATALHAS!...

BEIJO, SISTER IN ARMS!

Tchivinguiro: onde nasci. disse...

Chorar e sorrir. Duas emoções fortes e necessárias.

Beijinhos.

maria josé quintela disse...

será que saiu do cativeiro?