.
.

quarta-feira, 18 de abril de 2007


que [me] diz a voz da minha experiência?
que [me] pode ela dizer a não ser o que vi acontecer a outros!
comigo ela foi sempre ternurenta
verdadeira
deu-me a ingenuidade de acreditar
de querer acreditar
qual catarina, de foice na mão e ventre cheio
de quase não ousar desacreditar
até um dia, não me deu grandes mágoas
mas a vida trouxe-me aquele dia
a vida, sim...
levou-o e eu tinha-o
deixei de acreditar
qual campesina uso lenço
no cabelo
no pescoço
no braço
qual campesina uso chapéu
protege-me do sol
do vento
até da chuva
qual campesina misturo os dois
e escondo o rosto...
a vida que levou catarina
não me levou a mim, de ventre cheio
levou-o a ele, de foice na mão
e eu quero continuar a acreditar...
e a quase não ousar dela duvidar...

quero...
porque eu te quero
agora...

6 comentários:

TINTA PERMANENTE disse...

Poema de estio na planura e na alma!...
Abraços!

M. disse...

Gostei. E pergunto: são teus estes belíssimos desenhos que acompanham os teus textos?

tufa tau disse...

m.
não são meus os desenhos, tomei-os como meus...
hei-de acompanhar com desenhos meus para os dar a conhecer (sem querer comparar com estes)

Anónimo disse...

...E porque estamos em Abril é bom recordar Cataria Eufémia, que foi uma grande mulher, como todas nós aliás...só que por vezes descuidamo-nos e não sabemos o valor que temos. Para si que representa a "minha Catarina" um doce beijo...e continue em frente.

tufa tau disse...

é o que pretendo fazer...
embora me perca por encruzilhadas, por ruas tristes e sombrias, a olhar para um céu que já passou por mim... embora chova no molhado, me magoe a mim mesma... em suma, embora me atormente.
um beijo
anónima (acho)

Anónimo disse...

Querida amiga...nunca se irá perder, acredite...tem muita beleza dentro de si e uma força que ainda desconhece. Faça comigo um exercício. Pare e olhe para dentro de si...veja que bonita é, agora por fora...linda..., então? Pare de sofrer, quer um conselho? ouça música alegre, saia, conviva com pessoas que a puxem para cima. Devemos dar o nosso amor a quem o merece, é algo bom demais para desperdiçar...pense nisto.
Os seus poemas são lindos, mas são sofridos e isso não é bom.
Amar só faz doer se quisermos...
Beijos minha amiga que admiro e respeito...a minha "catarina"