.
.

quinta-feira, 12 de abril de 2007



espero que o céu seja o limite
que nele me acolham sem fazer perguntas
sem exigir provas

este jogo passado-presente
a mordiscar no futuro
sem que o veja

no fundo espero que o limite seja para além do céu
que não haja limite
não por receio que me exigam provas

mata-me este jogo passado, presente
não me encaminha num futuro
qualquer que ele seja

vou parar
esperar que o tempo me encontre e me leve com ele
vou desitir
não lutar contra a maré e deixar-me ir nela, com ela

este presente que vive de um passado e não avança para um futuro
que me tolhe membros e pensamentos
me impede de voar
me rouba o ar

vou fechar os olhos
não vou pensar em ti
vou deixar-me morrer
e não sofrer


por ti...


3 comentários:

Pierrot disse...

Para te trazer algum sol eu alterava a ultima estrofe...e diria que vou fechar os olhos, não vou pensar em ti, vou deixar-me viver, para poder voltar a sonhar...
Bjos daqui
Eugénio

belakbrilha disse...

Concordo plenamente com o pierrot...
Nada nem ninguém merece, a destuição da nossa auto-estima, do nosso EU...
cai...LEVANTA com mais força...

....e SONHA
porque o sonho comanda a vida

bjs

pin gente disse...

"cais sete vezes levanta-te oito"
provérbio chinês