.
.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

.




não creio em acasos
coincidências?!... não existem
foi apenas pura coincidência
criámo-la
não invento
alimentei os sonhos do calor que me deste
.
deixaste a porta entreaberta
a chave por fora
devolveste-me sorrisos
beijos.. quando não os tinha!
gritas
calas
falta-te o ar
foges
partes com vontade de regresso
regressas com pressa de partir
grito
calo-me
tu olhas-me
não sei que te diga
que não acredito em acasos?!

.



.

2 comentários:

Maria disse...

Às vezes é preciso saber ler nas entrelinhas.
Não sei se sei ler as tuas...

Um beijo, Tufa

c.ré disse...

Também não acredito em acasos.