.
.

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

.



serpenteiam-me as vontades... ora rastejam, ora se elevam.
para logo voltarem ao chão as que se atrevem na subida.
não as combato nunca... para elas, lealdade!
faltam-me as forças... ora se repelem, ora se abraçam.
apenas porque talvez tenha chegado a minha hora da partida.


.

4 comentários:

Maria disse...

É sempre tempo de ficar, nunca de partir.

Um beijo, Tufa

c.ré disse...

calmamente, fica!

as velas ardem ate ao fim disse...

morrer de pé...cmo elas.as arvores.

um bjo

Só Eu disse...

Parte. Vai!
Parte para aqui ficares. Vai para onde estás!
E neste movimento vem à tona uma pessoa enorme. Onde começa o mar? Para onde vai o mar?.
Beijinhos
Ricardo