.
.

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

.





penetrou-me o frio do inverno
não porque tenhas partido ou porque tenha perdido algo de mim
pergunto-me o que ganhei porque me dizem que os momentos bons se guardam
abstraio-me da poesia e revejo-me na ciência exacta
matematicamente somo e subtraio para conseguir um resultado
a cada parcela tento acrescentar para não obter zero
nada
vazio
a vontade é imensa
revejo o teu rosto e somo-o
sonho-te e somo
o teu toque... mais para somar
mas tenho que esquecer as tuas palavras, retiro-as
os teus gestos... não os tenho em conta!
e nestas parcelas vejo o que me resta
o teu rosto e o teu toque,
o meu sonho...

e esse não o posso somar porque foi apenas meu!

.

4 comentários:

Maria disse...

Não o podes somar, pois não, mas pelo menos nunca o subtraias...
... afinal é o sonho que nos faz viver...

Um beijo, Tufa

AnaMar disse...

Multiplica o sonho, divide os gestos, subtrai a ausência e soma os toques / sentires.
Reconheces a equação?

Um beijo

TCHI de Tchivinguiro disse...

Um sonho que fica para que o amor se anime.

Abraço.

pn disse...

não posso ajudar-te...
sou muito mau em matemática!!!