.
.

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

.





o dia atinge a maturidade com o parto da noite e morre assim que esta enche o peito de ar. neste ciclo nunca há nados mortos. cada nova vida ocupa o lugar de uma morte.
.

10 comentários:

peter penny stock disse...

thats amazing story.

Maria disse...

É uma verdade irrefutável, mas não gosto destas palavras.
Não sei bem porquê....

Um beijo, Tufa

maria josé quintela disse...

por uma questão de equilíbrio?




beijinho.

Valsa Lenta disse...

Na correria do meu caminho, estas palavras fizeram-me parar e meditar. Não que desconheça esta verdade... mas, por nunca pensar nela desta forma tão crua e poética.
Agradeço esta pausa

Felicidades

Juani lopes disse...

que tengas un feliz fin de semana
saluditos

~pi disse...

tran migramos...

tulipa disse...

Cada vida será um dia uma morte...
um abraço
tulipa

as velas ardem ate ao fim disse...

arrepiante.a imagem é linda!

bjo

pn disse...

então, tufa!
partiste, voltaste...
quel va-et-vient!!!

(vens para ficar?)

Multiolhares disse...

Assim é a dualidade vivida no universo
beijos