.
.

terça-feira, 6 de maio de 2008

.


lembras-te do meu olhar naquele dia?

suplicava que os teus lábios tocassem os meus.

lembras-te da secura da minha boca?

suplicava que as tuas palavras me molhassem a língua.

respondeste às minhas súplicas com um sorriso que me humedeceu o olhar e secou mais a minha boca.


.


12 comentários:

ivone disse...

bebe______te de saudades
e volta por favor



.i

Ana Prado disse...

A o ler o teu texto, lembrei-me de outro, de Torga. Não sei bem porquê, mas achei que se relacionasse.
Aqui vai:


Agora que o silêncio é um mar sem ondas,
E que nele posso navegar sem rumo,
Não respondas
Às urgentes perguntas
Que te fiz.
Deixa-me ser feliz
Assim,
Já tão longe de ti como de mim.
Perde-se a vida a desejá-la tanto.
Só soubemos sofrer, enquanto
O nosso amor
Durou.
Mas o tempo passou,
Há calmaria...
Não perturbes a paz que me foi dada.
Ouvir de novo a tua voz seria
Matar a sede com água salgada.

Miguel Torga

Abraço

De Amor e de Terra disse...

É, há coisas quase inexplicáveis, que provocam em nós essas sensações...humedecem os olhos e secam a boca...
mas, aqui pra nós, são tão MARAVILHOSAS, não é verdade?!...

Beijos

Maria Mamede

maria josé quintela disse...

há súplicas que são mal entendidas!


beijo.

Gerlane disse...

Os pequenos gestos e os efeitos gigantescos. Coisas bem peculiares às relações humanas.

Beijos pra ti!

alice disse...

oxalá aconteça esse beijo :)

Marta disse...

Vontades, desejos....
Fica-se... nem se sabe bem como...
Sensações estranhas...
Custa até a respirar....
Beijos e abraços
Marta

rosasiventos disse...

the book of life

Maria disse...

Apesar de tudo... é bom ter a boca seca por um sorriso....

Um beijo.

Multiolhares disse...

Ainda que com secura na boca, o importante é como o coração sorri
Beijinhos

Gi disse...

e que sorriso lindo teve ter sido para saciar essa sede :)

um beijinho

Nilson Barcelli disse...

Há momentos assim.
Que muito bem descreveste em palavras muito poéticas.

Beijinhos.