.
.

domingo, 4 de maio de 2008

.



diz-me meu amor porque partiste

e me deixaste fria no leito do amor

e para que minha esperança não aqueça

todos os dias me vens falar de amor


em seu lugar ficou a dor profunda

de perder para nunca mais ganhar

se narciso alimentas um só lado

diz-me meu amor onde vou chegar


perder-me-ei num tempo que não passa

teimoso mais que eu para não ser

um amor nascido pássaro, sem asa

que um primeiro voo não vai ter


dá-me amor aquilo que não tenha

as tuas mãos no abraço que desejo

palavra que da tua boca venha

cairá em mim como um gotejo


.
comentado noutro blog
.

7 comentários:

Maria disse...

Não tenho palavras para te comentar.
Digo apenas que o poema é muito bonito.... e que o sinto quase como se fosse meu... quase...

Um beijo, Tufa

TCHI de Tchivinguiro disse...

O amor mora em ti.

Beijinho.

un dress disse...

cairei em ti como veludo

cortina

rasto

sol e sombra

e terna mente



~

un dress disse...

beijO

~pi disse...

curva de rio ~

em ti

caio

maria josé quintela disse...

se desejares muito

sem asa também se voa...



um abraço.

Manuela disse...

Diz-me amor porque partiste?
também não sei...
Gostava muito de saber...
Está comigo, mas eu não consigo ver, porque partiu e achou que quando voltasse tudo estava igual...

beijos muitos