.
.

sexta-feira, 7 de março de 2008

.


como pedir aos meus olhos que se calem se até as
pedras do meu caminho se desfazem em lágrimas?





.

11 comentários:

~pi disse...

nada peças aos olhos...

que por enquanto

não te possam dar...



*

un dress disse...

marcar as fontes nos

olhos





beijO

rosasiventos disse...

apesar de sabido o ciclo da fogueira,
da queimadura à cicatriz,
recomeçamos sempre e com um beijo:

Maria disse...

Deixa que os teus olhos falem
ou gritem
ou
apenas......
... e é tanto...

Abraço-te

Luís Galego disse...

isto é uma verdadeira ode à beleza poética. Parabens!!!

AURORA ( LOLA ) disse...

como pedir aos meus olhos que se calem se até as
pedras do meu caminho se desfazem em lágrimas?






Lindo amiga, olha que tenhas um dia da mulher muito mas muito feliz, bjs

Marta disse...

Não peças....aguarda.....
Porque há sempre uma resposta; talvez não seja bem o que se espera, mas encontra-se....
Obrigada pela visita...
Beijos e abraços
Marta

Ed. G disse...

Palavras maravilhosas de um sentimento devastador...

Palavras pequenas mas doces..

Obrigado pelo comentário querida tufa tau..

bj, até breve

Lampejo disse...

Tufa,

Todas as emoções se desmancham frente as tuas lágrimas.

Desenhando os contornos de [ti].

(a)braços e flores :)

Aspásia disse...

CÁ ESTOU, ATRASADA , MAS ESTOU, E FICO SEMPRE TÃO BELAMENTE, NÃO DIREI SURPREENDIDA, PORQUER JÁ ME HABITUASTE A ESTA TERNURA DOCE DA PALAVRA.... DESAMADA?
~FICO SEMPRE COMOVIDA...

CADA PALAVRA TUA É UMA PÉTALA
AOS POUCOS O TEU JARDIM VAI FLORINDO
NUM DIA ENTRARÁ O TEU AMADO
GRITARÃO O GRITO TANTO TEMPO CALADO
ENCHERÃO DE BEIJOS E ABRAÇOS UM AMOR LINDO

BEIJINHO SUAVE (PARA NÃO ESTRAGAR O EFEITO ;)

rosasiventos disse...

o meu sopro: que há-de o meu sopro fazer de mim que gostaria tanto de ter penas e ser leve

etéreo