.
.

quinta-feira, 6 de março de 2008

....





que delícia são os beijos roubados!

o único bem passível de ser furtado
.
venha o ladrão buscá-lo sem aviso

para que tenha prontos os meus lábios



vou deixar-me despir de todos esses beijos

se o meu maior desejo é vê-los dados

não quero fazer de mim um mau juízo

entrego-me ao teu corpo para o meu ser amado





comentado noutro blog

.

9 comentários:

tonsdeazul disse...

- Porque te sentas tu de costas voltadas para mim?
- Porque estou a contemplar o brilho do sol!
- E se eu for sentar-me a teu lado, deixas-me contemplar o sol contigo?
- Claro que sim! O sol partilhado tem sempre uns tons mais brilhantes!
- E conversas comigo?
- Sim trocaremos conversas os dois.
- (sorriso)

Pedro Branco disse...

É no vazio do desejo que permaneço inquieto. Perto de mais de todas as palavras de me fugir. De todos os reflexos. Como se fosse um cavaleiro em busca do abismo, na loucura incontrolável dos caminhos de sargaço e demasiadas perdas...

Marta disse...

Rouba-se igualmente o sorriso...
Morde-se o lábio....Adora-se o segredo....
Obrigada por participares no desafio...
Beijos e abraços
Marta

~pi disse...

cadeiras de solidão...


plantaram por lá algumas árvores


....para contemplar a desolação...

pn disse...

belo cadeirame!
onde despida de beijos te sentas?

rosasiventos disse...

apesar de sabido o ciclo da fogueira,
da queimadura à cicatriz,
recomeçamos sempre e com um beijo:

legivel disse...

de noite roubei-te um beijo
de manhã não te queixaste
à tarde tive um desejo
do satisfazer não deixaste.


(esta deu-me volta à cabeça. ´inda dizem que rimar é fácil... )

legivel disse...

.. as cadeiras têm bom aspecto. Mas não são eléctricas, pois não?

Guigui disse...

"...não quero fazer de mim um mau juízo
entrego-me ao teu corpo para o meu ser amado"