.
.

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

.
.
.
.

nas linhas do meu corpo vejo as tuas mãos escreverem segredos. o desejo desenhado nas palavras de amar que não digo, oiço-o nos teus olhos. o teu cheiro ficou gravado nos meus poros, em cada centímetro de pele que por ti passou. não peças que cale o meu olhar se mesmo fechando os olhos não conseguirei silenciar-te em mim. os meus olhos são doces... sei que ainda tens o seu sabor na tua boca. se te tocasse os lábios as nossas bocas ficariam presas na doçura de um último beijo. se sentisse o calor da tua pele na ponta dos meus dedos guardá-lo-ia num último abraço. não fechei a porta do nosso quarto... não entro. saiste para não voltar. eu terei que ficar mesmo não sabendo de mim, nem onde me procurar. não sei se cuidarás do bem que te confiei para partilharmos com o tempo. assusta-me pensar... por isso peço que me devolvas o bocadinho de nós que te coloquei na mão. não terei outro lugar para nos encontrar.
.

11 comentários:

Anónimo disse...

Saudade !!

Marta disse...

Guardamos os momentos...
Fechamos os olhos e sonhamos...
Com o cheiro e o sabor...
Lindo.......
Beijos e abraços
Marta

pn disse...

então já abrimos a não convidados?

Maria disse...

Navego contigo na mesma onda....

Beijo

nana disse...

sai.... sai desse quarto que em tempos viveste a dois.

pelas sombras
e os fantasmas
que.





..

un dress disse...

o meu corpo perdeu

as

linhas...





beijO

Pedro Branco disse...

Regresso-me em partículas de momentos idos
Cansado no encalço das entradas
Abandonado nos passos mais que perdidos
Pelas luzes das noites, as memórias das madrugadas

Serei dono da minha saudade?
Em carne viva no regaço infinito da lembrança?
Serás o leito forte da enterna verdade
Com que perdemos tudo o que não se alcança?

mari crrrrruuuu... disse...

Aprendi que raramente damos um último abraço...

Gostei muito da envolvência!
Bjinho***

Luís Galego disse...

que me devolvas o bocadinho de nós que te coloquei na mão...

o que aqui se diz é terrivel, porque doi...

Aspásia disse...

BELÍSSIMA DECLARAÇÃO A UM AMOR QUE PARTIU E DE QUE QUERES A TODO O CUSTO GUARDAR O MÍNIMO RESQUÍCIO...

QUE FAZER SE A SAUDADE NÃO PASSA...
OU PORQUE NÃO DEVE PASSAR...
OU,MESMO QUE DEVA, O CORAÇÃO, ALHEIO A LÓGICAS, O NÃO PERMITE!

BEIJINHO SAUDOSO DO TEU SORRISO...

Ana disse...

"(...)por isso peço que me devolvas o bocadinho de nós que te coloquei na mão. não terei outro lugar para nos encontrar."

Terás sempre outro lugar para o encontrar... Nem que seja dentro de ti. Também vive lá, lembras-te?

O texto está muito forte, muito bom.