.
.

segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

um leve sopro de força imensa. grito contido em sonoridade mínima. instante abrupto em vida suspensa. vontade cega e em tudo íntima. eu vou gritar um só sopro de ar. destruir barreiras, afastar pensares. gritar um grito para no ar soar. desta tua estranha forma de me amares. sem medir a medida que alcançarei. gritarei sem som, sem abir a boca. o tamanho do voo eu bem o sei. e se não grito agora, fico louca!









comentado por tufa noutro blog

3 comentários:

~pi disse...

cada silêncio

súbita flor

em

vertigem


.


inadiável



G R I T O


.


.


.

Maria disse...

um leve sopro...
... imenso

intenso...

um beijo

SONOLENTA disse...

UM AMOR GRITANTE... SÓ ESPERO QUE NÃO SEJA POR CAUSA DE ALGUMA SURDEZ DO DESTINATÁRIO, NÃO POR DISCRIMINAÇÃO, MAS PORQUE SERIA TRISTE ALGUÉM NÃO PODER OUVIR OS TEUS SUSSURROS E SOPROS...

BEIJINHO ECOADO ;)