.
.

sábado, 29 de dezembro de 2007



se quando nos calamos ainda nos vemos
os olhos penetram na pouca luz de cada segredo
andam no sentido que um do outro temos
cantam silêncios musicados sem medo


se quando sorrimos ainda corre uma lágrima
a última, de um dia em que cresceu ternura
a que com o dedo limpaste, sim a última!
que correu no meu rosto e me fez mais pura


e quando o poema se torna canção
aquela que se ouve a todos os momentos
no dia e na noite, seja inverno ou verão
aquela que não me sai dos pensamentos


4 comentários:

delusions disse...

que bonito!!! :)


Aproveito para te desejar um bom 2008
Bjinho*
Sofia

O Profeta disse...

Olhos abertos de espanto
A esperança renovada
Há um novo ano que anuncia
Os passos da felicidade na sua chegada

E porque gosto de ti
Companheira de viagem
Que a minha companhia
Não seja uma miragem

E porque tocaste o profeta
Com a delicadeza da tua terna mão
No abrir das minhas portas
Ilumino teu coração


Um mágico 2008


Um beijo de luz

barb michelen disse...

Hello I just entered before I have to leave to the airport, it's been very nice to meet you, if you want here is the site I told you about where I type some stuff and make good money (I work from home): here it is

belakbrilha disse...

Existem "marcas"que ficam e que lembram os momentos, sejam eles quais forem!

Feliz 2008!!!!

beijos