.
.

sábado, 3 de novembro de 2007

como vês, perdi as palavras
encontrei-me na margem de um rio
um rio mais transparente que todas as verdades
que vai levar-me à sua foz
nas suas águas calmas
não vou apenas deixar-me ir como anunciei
vou nadar a favor da corrente
vou deixar-me flutuar na sua ondução à passagem dos barcos
durantes as pequenas tormentas que vierem
sentir na minha pele suas areias nos baixios
vou tornar-me sua água para que a aves nos bebam
e nos levem pelos céus ao infinito...


5 comentários:

maria josé quintela disse...

"para que as aves nos bebam"
bonita imagem!

pn disse...

a vida flui aos ciclos


(até na blogosfera)

Aspásia disse...

RIO TÃO TRANSPARENTE NÃO SERÁ O DOURO, JULGO EU...
MAS IMAGINO-TE ESSA ÁGUA LÍMPIDA, POIS ÉS DE UMA GRANDE PUREZA DE SENTIMENTOS!
PUREZA PARA MIM NÃO É NA ACEPÇÃO JUDAICO-CRISTÃ COMO É EVIDENTE...NADA TEM A VER COM AS CHAMADAS "VIRGINDADES E CASTIDADES"... É AMOR, AMIZADE, ENTREGA E SINCERIDADE TOTAIS!

BEIJO TOTAL :)

Aspásia disse...

TB. UMA PALAVRA DE APREÇO AOS COMENTARIOS DA MARIA JOSÉ Q. E DO PN QUE AQUI LEIO SEMPRE COM IMENSO AGRADO E CONCORDO SEMPRE COM OS MESMOS... QUER UM QUER OUTRO VÃO AO CERNE DAS QUESTÕES EM POUCAS PALAVRAS E ENORME INSIGHT...E MUITAS VEZES APROVEITO P/ MIM TB. OS "CONSELHOS" DELES!
PENA QUE ME FALTE TEMPO PARA VISITAR OS BLOGS DELES E OUTROS MAIS POR AÍ...

ASSIM DEIXO HOJE TB BEIJINHOS PARA A Mª JOSÉ E O PN, SE ME PERMITEM!

as velas ardem ate ao fim disse...

Imaginei o texto na sua plenitude!

vou tornar-me sua água para que a aves nos bebam
e nos levem pelos céus ao infinito...


Lindo!

bjinhos