.
.

terça-feira, 3 de julho de 2007


a ti
que afinal não conheci
a ti
que me fizeste perder num mar revolto
e que a muito custo se acalmou
a ti
que és feliz assim
ou julgas sê-lo
a ti
que dei de mim o que julguei perder
e afinal tenho de sobra
a ti
agradeço o mal que me fizeste
pois não voltarão a fazer-me igual
a ti
desejo que aprendas a paixão e o amor
como vingança ao meu coração
sim, a ti
que te lembrarás de mim então
no amor, na dor, na solidão

7 comentários:

Anónimo disse...

como sinto tudo o que escreveu... nem imagina o quanto...c

sonhadora disse...

Dá-te por inteiro. Receberás tudo.
Beijinhos embrulhados em abraços

maria josé quintela disse...

tens de sobra o que julgaste perder. podes crer!

pn disse...

e o "ti" ainda merece tanta saudade?

Anónimo disse...

Gostei muito!
Talvez porque quando li,estava a imaginar a quem dizer todas estas palavras! :)
Mas isso agora não interessa nada!
Muito Bonito!
T

ASPÁSIA disse...

NÃO PENSES EM VINGANÇA AMIGA!... AINDA Q SEJA "UM AMOR DE VINGANÇA"...
PENSA APENAS QUE "ELE" FOI UMA PÁGINA LIDA, QUE TENS DE VIRAR PARA CONTINUAR A LER O LIVRO DA TUA VIDA!
NOVOS CAPÍTULOS TE ESPERAM!

BEIJINHO GRANDE :)*

della-porther disse...

Tufa

se é preciso dizer isso a alguém...é porque com certeza esse alguém não te mereceu.

beijos


della