.
.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

.
não sei para quem falo. escrevo... sem ler. não sei quantas saudades guardo. como se elas se pudessem contar! lembro-me de ti e conto uma saudade. que se divide em tantas! são aqueles momentos que talvez preferisse não lembrar. não sei! uma defesa minha. talvez! dizem que tudo vale a pena. também não sei! ainda não aprendi a sofrer. pergunto-me se vale. se o sofrimento nos faz realmente crescer. nesse caso quero permanecer menina. entender a saudade à minha maneira. para não sofrer. pensar que a saudade é um dia inteiro sem ti. que a saudade é não te ver porque ainda não cheguei a casa. a saudade é quando vais jantar fora e não me podes levar. é quando chegas tarde e não me dás um beijo para adormecer. quando preciso de um abraço e não estás comigo. sim! quero pensar que essa é a minha saudade. porque ainda não aprendi a sofrer.
.

1 comentário:

c.ré disse...

Pequena Tufa... tanto sofrimento! Fecha essa gaveta cheia de memórias que te provocam dor!
Abre uma que esteja ainda vazia e começa a enche-la com o presente!
Carlos